STBNETSTBNET

juizo final

Antes de iniciarmos nossa discussão sobre o assunto do juízo final seria bom fazermos uma breve pausa para meditarmos um pouco sobre a postura, sugerida pelo Senhor Jesus, sobre a comissão e a vida dos cristãos; conselhos dados aos apóstolos e dos quais podemos nos valer, principalmente do contido no versículo 16: - “Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas.”

          Assim Jesus, que é Deus, nos ensina a sermos prudentes como as serpentes, primeiramente e em ato contínuo, simples e nessa ordem, para que não caiamos nas ciladas do adversário (Satanás).

          No mesmo capítulo Jesus no ensina, dentre outras citações, que haverá o Dia do Juízo (versículo 15). Mas afinal o que é o dia do Juízo?

          Como juízo se pode entender o ato de julgar e aplicar a pena (condenação / juízo), que será atribuído à humanidade, devido à sua condição de pecadora adquirida, no Jardim do Éden.


Quando lemos no livro de Gênesis capítulo 3 versículo 22: - “Então, disse o Senhor Deus: Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecedor do bem e do mal; assim, que não estenda a mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente.” Podemos verificar a preocupação da Trindade em resgatar a humanidade de seu pecado, cujo juízo era ser eternamente mortal diante de Deus se Adão e Eva tivessem tomado da árvore da vida. Note-se que essa mesma árvore da vida é restituída à humanidade na Nova Jerusalém (Ap.22.2), agora para uma humanidade já resgatada do pecado e ressuscitada, conforme I Cor.15:50 a 58.

          Na teologia cristã, o Dia do Juízo ou Dia do Juízo Final é o momento em que todos os que nasceram e que não possuem a remissão dos seus pecados, realizada por meio do arrependimento individual e aceitação do sacrifício de Jesus Cristo na Cruz em nosso lugar, serão condenados.

          No caso dos pertencentes à Igreja de Cristo, esses terão outro tipo de cerimônia, descrita no livro de Apocalipse 19 ver.7 a 9. Para termos uma idéia de como será o Dia do Juízo Final para um grupo de pessoas que foi enganada por ensinos de falsos mestres e que se parece com cristãos, atentemos ao relato de Jesus Cristo descrito em Mateus capítulo 7:

"7.15 Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores.7.16 Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? 7.17 Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus.7.18 Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons.7.19 Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo.7.20 Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis.7.21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.7.22 Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?7.23 Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade."

          A partir desse momento, aqueles que forem banidos da presença de Deus e lançados no Lago de Fogo por causa de seus pecados, receberão a pena, a perdição eterna, inclusive quando houver a destruição deste planeta e, talvez, do que nós conhecemos como céu (Sky): 2 Pedro 3.7

“Ora, os céus que agora existem e a terra, pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios.”


Infelizmente, ou felizmente, não sabemos o dia nem a hora em que isso ocorrerá, pois a eternidade pode nos chegar em dois momentos distintos: A Eternidade chega individualmente quando morremos e coletivamente para a humanidade. Nesse caso, o próprio Senhor Jesus nos explica:

          Mas se as palavras de Jesus estão tão claras nos textos acima citados, por que alguns grupos de pessoas não conseguem entendê-las e fazem suas próprias previsões? A resposta nos é dada pelo apóstolo Paulo:- 1 Timóteo “4.1 Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, 4.2 pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência” . Tais quais aqueles descritos anteriormente em Mateus capítulo 7; em que a interpretação das palavras bíblicas não segue uma “harmonia” e “inerrância” existentes na bíblia, contida entre Gênesis e Apocalipse, frutos de um cuidado especial de seu autor: Deus.

          Os anúncios de fim do mundo e  Juízo Final sempre existiram. Poderíamos citar dezenas de casos espalhados ao longo da evolução humana cristã, porém vamos elencar apenas três casos, cujas consequências foram a morte de milhares de pessoas que foram lançadas no inferno e quando ocorreu o esfriamento espiritual de outras milhões que provavelmente  terão o mesmo fim:

  • Jim Jones em 1978;
  • David Koresh em1993; e
  • Marshall, Applewhite e Bonnie Nettles (Heaven's Gate ), em 1997.


E nós os cristãos como poderemos nos vacinar contra tais situações?

          O Salmo de número 1 assim nos ensina:

"1.1 Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. 1.2 Antes, o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. 1.3 Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido. 1.4 Os ímpios não são assim; são, porém, como a palha que o vento dispersa. 1.5 Por isso, os perversos não prevalecerão no juízo, nem os pecadores, na congregação dos justos. 1.6 Pois o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios perecerá."

          Os líderes dessas comunidades detinham a fonte de interpretação da bíblia.


Na lei do Senhor “medita de dia e de noite”. Meditar na palavra de Deus diuturnamente esse é nosso antídoto contra essas tolices do inferno, pois a palavra do Senhor (a bíblia) é afiada, como nos ensina o autor do livro de Hebreus: - “Porque a palavra de Deus é viva e eficaz e mais cortante  que qualquer espada de dois gumes e penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.


De Jesus Cristo aprendemos que tudo que deveria ser dito por Deus e que nos importa está claramente escrito na bíblia, de uma forma transparente.

“Sola Scriptura” como nos ensinou Martinho Lutero naquele 31 de outubro de 1517 quando afixou as 95 teses na porta da igreja de Wittemberg. Lutero foi o finalizador da pré-reforma (1174) e nos apresentou os cinco (cinco solas) princípios fundamentais da fé protestante:

  • Sola fide (somente a fé);
  • Sola scriptura (somente a Escritura);
  • Solus Christus (somente Cristo);
  • Sola gratia (somente a graça);
  • Soli Deo gloria (glória somente a Deus).

          Assim, vemos que a ninguém será dada uma revelação particular, porque toda revelação já  nos foi dada. Busquemos apreender mais e mais da bíblia. Se seu líder espiritual (pastor) não estimular o ensino sistemático da bíblia, a ponto de você não poder se integrar com outras igrejas de fé cristã, procure uma igreja que o faça, para que você possa estar preparado para resistir a essas heresias e refutá-las: “antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparado para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós, “apresentar a razão de vossa fé” 1 Pedro 3.15 .


Soli Deo gloria

Dorival Guimarães de Oliveira

 

Voltar »